Lusitano

 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  salasala  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Como funciona a Bovespa

Ir em baixo 
AutorMensagem
robalo
2
2
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 1032
Idade : 61
Localisation : Stuttgat-Alemanha
Emploi : Gruista
Data de inscrição : 23/06/2007

MensagemAssunto: Como funciona a Bovespa   2008-01-04, 07:22

Introdução


Com uma movimentação de cerca de R$ 4 bilhões diariamente e quase 400 empresas inscritas, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) é o maior pólo do mercado de venda e compra de ações da América Latina. Fundada ainda no século 19, a Bovespa tem passado por inúmeras modificações ao longo dos anos e, por causa das instabilidades econômicas históricas mundiais e do Brasil, passou por várias oscilações.
Esse vai-e-vem de capital especulativo, além de assustar o pequeno investidor, sempre mexeu com várias outras áreas da economia como, por exemplo, as taxas de câmbio. Nos últimos anos, no entanto, o pequeno investidor tem visto com bons olhos o mercado de ações. Isso fica claro com o aumento do número de pessoas físicas investindo na Bovespa. Em 2007, cerca de 20% dos negociadores tinham o perfil de pequeno investidor. É um avanço: em 1989, esse investidor representava apenas 3% do total de negociadores. Além disso, muita gente tem investido indiretamente nas bolsas quando, por exemplo, coloca seu dinheiro em determinado fundo de investimento oferecido pelos bancos de varejo ou contrata uma previdência privada.
De qualquer modo, se você já é um desses investidores ou se interessa em ser, é importante conhecer um pouco mais sobre a Bovespa, seus serviços e sua história.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zuca-conselhos.forumeiros.com/index.htm?sid=0d7b68ec539b4
robalo
2
2
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 1032
Idade : 61
Localisation : Stuttgat-Alemanha
Emploi : Gruista
Data de inscrição : 23/06/2007

MensagemAssunto: O que é a Bovespa   2008-01-04, 07:24


A Bovespa é uma entidade sem fins lucrativos responsável pela intermediação e negociação de ações de empresas brasileiras. Subordinada ao Banco Central e à Comissão de Valores Mobiliários, a Bovespa tem como sócios as corretoras de valores, que são suas cotistas.
São cerca de 100 corretoras de valores que intermediam as operações do mercado. As corretoras podem ser regionais, nacionais ou internacionais. A diferença, além da área de atuação de cada uma, é o número de títulos patrimoniais da Bovespa que cada uma tem. A corretora internacional tem que ter 12 títulos, a nacional, 6; regional, três. Em 31 de dezembro de 2006, cada título da Bovespa estava valendo R$ 1,2 milhões. O Conselho de Administração, cujos membros são eleitos pelas corretoras, é quem escolhe as diretrizes da instituição.
As principais funções da Bovespa são:
* Fazer o meio-de-campo entre as pessoas interessadas em aplicar suas economias em ações e as empresas que precisam de recursos para crescer.
* Proporcionar as condições necessárias de rapidez, transparência e segurança para que as corretoras de valores possam intermediar as negociações para seus clientes.
* Auxiliar na formação de preços, garantindo que os negócios sejam realizados seguindo as regras e normas estabelecidas pela CVM.
* Criar uma auto-regulação, oferecendo sistemas operacionais tecnologicamente eficazes e economicamente transparentes ao mercado.
* Educar pequenos e grandes investidores aos conceitos sobre o mercado acionário para que os investidores conheçam a importância de formar um patrimônio investindo em ações e mostrar os seus reflexos para o desenvolvimento econômico do país



Abertura do próprio capital
A Bovespa, seguindo tendência de outras bolsas de valores internacionais (como a de Frankfurt, Nasdaq, Hong Kong e Londres) abriu seu próprio capital em 25 de outubro de 2007.
O processo de desmutualização, ou seja, transformação de uma instituição sem fins lucrativos em uma empresa, já havia sido anunciado em 2006.
O IPO da Bovespa foi um sucesso, suas ações foram comercializadas pela cotação máxima, de R$ 23,00. Foi a maior abertura de capital da historia do mercado acionario brasileiro, arrecadando um total de R$ 6,6 bilhões de reais (o recorde anterior pertencia à Redecard, que havia atingido os R$ 4,643 bilhões).
Em 2006, a Bovespa gerou receitas de R$ 310 milhões com suas operações, contabilizando um superávit de R$ 199,7 milhões.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zuca-conselhos.forumeiros.com/index.htm?sid=0d7b68ec539b4
robalo
2
2
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 1032
Idade : 61
Localisation : Stuttgat-Alemanha
Emploi : Gruista
Data de inscrição : 23/06/2007

MensagemAssunto: História das bolsas de valores   2008-01-04, 07:26



História das bolsas de valores



Antes do século 15, a negociação de cotas de empresas e outros títulos era feita na rua, de forma semelhante a qualquer mercado da Idade Média, com muita gritaria e pouco conforto. Foi em Bruges, na Bélgica, que surgiu a primeira sede de uma bolsa de valores do mundo em 1487. No decorrer dos séculos, outras bolsas surgiram. Em 1690, é inaugurada a sede da Bolsa de Londres. Em 1792, a Bolsa de Valores de Nova York se instala em Wall Street, rua onde já se negociava títulos e outros papéis e acabou sendo imortalizada pela associação à bolsa.

Em 1845, surge no Brasil a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. A Bovespa surgiu logo após a proclamação da República, em 1890. Nessa época, as cotações eram registradas com giz em um quadro negro. Hoje, ironicamente, os freqüentadores da bolsa chamam a época de Idade da Pedra.

Até 2000, o Brasil contou com várias bolsas de valores diferentes espalhadas pelas principais capitais como Recife, Belo Horizonte, Porto Alegre etc. Naquele ano, todas as negociações feitas por essas bolsas foram unificadas em São Paulo. As cotas de cada bolsa foi incorporada. Assim, a Bovespa tornou-se a Bolsa do Brasil.
Agora, mesmo no século 21, aquela gritaria de mercado da Idade Média continuou no Brasil por alguns anos. Eram comuns imagens de corretores gritando e correndo através de um bom negócio. Esse pregão presencial acabou em 30 de setembro de 2005, quando começou a ser usado o sistema Mega Bolsa, que hoje é adotado pela grande maioria das bolsas de valores no mundo. Esse investimento de Tecnologia da Informação ajudou a agilizar, e muito, as negociações na Bolsa. Para se ter uma idéia, cada ordem de compra ou venda dura menos de um segundo (a média é 0,62 segundo) para ser finalizada. Aumento de velocidade gera aumento de negociações. Na época do pregão presencial, eram feitas cerca de 1.200 operações comerciais por dia. Hoje, a média é de 150 mil operações por pregão.

Mas a tecnologia não é a única razão para o aumento das operações. A estabilidade da economia brasileira, que já passou por várias recessões, também contribui para o bom desempenho nos últimos anos. As instabilidades políticas que, antes afetavam e muito o mercado acionário brasileiro, já não assustam tanto. A simples ameaça do então temido Luiz Inácio Lula da Silva ganhar a eleição para presidente fazia as ações caírem. Parte da explicação para esse insegurança era a excessiva quantidade de capital especulativo estrangeiro rodando na Bolsa. Um dos piores resultados da Bolsa nos últimos anos foi em 1998, quando Lula era candidato que acabou perdendo para o então presidente Fernando Henrique Cardoso e havia uma crise mundial no mercado financeiro como um todo que provocou a evasão dos investimentos estrangeiros na Bolsa. De 1997 para 1998, a queda do índice Bovespa foi de mais de 30%.
Apesar de menos intensas, as turbulências na Bovespa ainda acontecem, exatamente, por causa dos investidores estrangeiros que, no início de 2007, representavam cerca de 35% dos negócios feitos na instituição. Outros 35% ficam com os fundos de investimentos.
Em julho e agosto de 2007, a Bovespa passou por uma nova turbulência. Dessa vez, ocasionada pelos problemas da economia norte-americana. Isso porque as vendas de imóveis nos EUA caíram 6,6% em junho, o triplo do previsto, e aumentaram o número de hipotecas protestadas. Assim, o mercado imobiliário perde a força, inclusive com aumento dos juros, e provoca previsões de desempenho ruim nos Estados Unidos. O investidor estrangeiro acaba escolhendo vender seus papéis de mercado instáveis, inclusive em Wall Street, e passa a comprar títulos como os do Tesouro Americano. Nesse vai-e-vem especulativo o iBovespa desvalorizou 7,8% apenas na penúltima semana de julho. Mas afinal o que é o iBovespa?
O que é o índice Bovespa
O índice Bovespa é um índice criado em 1968 para medir a "temperatura" das negociações da Bolsa de Valores de São Paulo. Ele expressa as variações de preço das ações das principais 59 empresas abertas na Bovespa e que representam cerca de 80% do montante negociado diariamente na instituição. O valor base do IBovespa é 100 pontos em 02 de janeiro de 1968. A sua base continua a mesma até hoje e, atualmente, o índice gira em torno de 54.000 pontos.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zuca-conselhos.forumeiros.com/index.htm?sid=0d7b68ec539b4
robalo
2
2
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 1032
Idade : 61
Localisation : Stuttgat-Alemanha
Emploi : Gruista
Data de inscrição : 23/06/2007

MensagemAssunto: Como investir na bolsa   2008-01-04, 07:29

Os especialistas são quase unânimes nessa dica: investir em ações é uma poupança para o médio e longo prazo. No economês - a língua dos economistas - , médio prazo é entre três e cinco anos; longo prazo é dez anos ou mais. Mas por que é melhor para esses prazos?
Primeiro, é só ver a evolução do índice Bovespa nos últimos anos, conforme a tabela, para perceber. Quanto mais tempo, mais rendimento.
Veja um histórico das variações do iBovespa de 1988 a 2006, clicando aqui.


Além disso, a bolsa apresenta riscos e oscilações das mais variadas. E se você precisar do dinheiro que investiu em ações poucos meses depois, pode correr o risco de ficar com menos do que depositou ou ter um rendimento menor que em outros investimentos.
Além disso, o dinheiro aplicado em ações recebe dividendos, que são a divisão do lucro da empresa. Esses dividendos são pagos aos acionistas de tempos em tempos. E a freqüência varia de empresa para empresa. Há quem pague anualmente, outras, semestralmente e quem atualize os dividendos por trimestre.

Mas você deve estar se perguntando. E como é que eu faço para comprar uma ação? Tenho que ir lá na Bovespa? Bom, em primeiro lugar, ninguém compra uma ação na boca do caixa. Para poder investir na bolsa, é preciso escolher uma das corretoras filiadas à Bovespa. Seus contatos estão disponíveis no site da instituição. Ao escolher uma corretora, você terá informações das mais variadas sobre o mercado. Essas empresas têm analistas próprios que poderão te dar dicas importantes de como, quando e onde investir. É importante, no entanto, saber quais as taxas que são cobradas pela corretora. Sendo um pequeno investidor, é importante negociar com a corretora. O comum é a corretora cobrar taxas por cada operação de compra e venda.

Mas quanto vale uma ação? Essa pergunta vai variar muito. Uma ação pode valer R$ 35 ou R$ 150. Acontece que é muito raro, uma pessoa comprar só uma ação. Primeiro, porque elas normalmente são negociadas em lotes de 100 papéis. Aí entra novamente a corretora para ajudar o pequeno investidor. Nem sempre, o pequeno investidor tem dinheiro para comprar 100 ações. Assim, a corretora pode oferecer parte desse lote, por exemplo, 25 ações para você investir e ainda mesclar com mais 25 ações de outra empresa para amenizar os riscos. Aliás, essa é outra dica comum dos especialistas: pulverizar os investimentos para minimizar os riscos.

Além disso, a Bovespa tem outras opções para quem deseja investir não só pela cabeça dos corretores, mas por si próprio.

Formas da pessoa física investir na bolsa
Clube de investimento
Outra opção para o pequeno investidor é o clube de investimento. Trata-se da reunião de um grupo de, no mínimo, três pessoas interessadas em investir em ações, mas com capital reduzido. O clube pode ser feito com seus familiares, colegas de trabalho, amigos etc. A corretora continua sendo sua intermediária, mas o clube de investidor deve ter um ou mais administrador. Essa pessoa vai assumir as decisões de como, quando e onde aplicar os recursos coletivos.

Movimentação online
Se você quiser se aventurar a aplicar por sua conta e risco, controlando todos os passos do seu dinheiro, e assumindo as responsabilidades sobre isso, a Bovespa dá a oportunidade de você comprar e vender ações online, assim como outras bolsas internacionais já fazem. Para isso é necessário, mais uma vez, procurar uma corretora que vai cadastrá-lo no sistema homebroker, o sistema brasileiro de venda e compra de ações. Para conhecer um pouco como ele
funciona, clique no site.

Pop
É um produto novo lançado pela Bolsa que é interessante para quem começa a investir no mercado de ações. É uma aplicação para o mercado de opções na qual é possível definir uma parcela do investimento a ser protegida. Assim, depois do prazo determinado pelo investidor (seis meses por exemplo), ele poderá resgatar o valor protegido e o lucro sobre essa ação, se houver. No caso de queda no valor das ações, o investidor receberá apenas a porcentagem que foi protegida. A proteção varia entre 70% a 80%. Para entender melhor
o produto, clique aqui.




Eu só vou ganhar ?
Voltando às dicas dos especialistas que dão conselhos aos pequenos investidores, é importante saber: quanto maior a rentabilidade e liquidez, maior o risco. Assim, um investimento que pode render de 97% em apenas um ano, corre o risco de cair -35% em outro. Faz parte do jogo.
Mas você, pequeno investidor, não deve se assustar muito com essas oscilações. A Bovespa tem mecanismos de segurança para evitar uma catástrofe como o famoso crash da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929. Assim, se o índice Bovespa cair 10% durante um pregão, existe o circuit break. É um sistema que pára as negociações automaticamente durante meia hora. Se depois da parada, o índice continuar a cair e chegar a 15%, haverá um novo break, agora de uma hora. Mas os velhos investidores da Bovespa não lembram de um dia em que o circuit break foi usado.

Assim como há a proteção para baixo, há também o inverso. Se uma ação receber uma oferta 3% maior que o valor dela na última operação, o sistema entende que pode haver manipulação de preço pelos especuladores e acaba abrindo para leilão as ações com o valor mínimo negociado anteriormente.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zuca-conselhos.forumeiros.com/index.htm?sid=0d7b68ec539b4
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Como funciona a Bovespa   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Como funciona a Bovespa
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [RESOLVIDO] Como saber quantas service stars eu tenho na classe recon ?
» Deixe seu carro rápido e estiloso. Forza Horizon 2 - Como Tunar seu carro
» Como Ajeitar O Chat 1.300 By:XNDProgramer
» Como calcular sem boletim escolar, e saber se você é um aluno nota 10! ;)
» Como jogar de Gnar

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Lusitano :: Empresas e Finanças pessoais-
Ir para: